meghan-markle

Levanta a Cabeça, princesa!

 

Mês passado observamos uma garota californiana casar com um herdeiro do trono inglês. Um conto de fadas real e oficial no meio de 2018. Real mesmo já que essa `garota`é uma mulher com uma carreira promissora, ativista, feminista, divorciada, engajada, com uma história familiar cheia de altos e baixos. Parecida com várias mulheres que conhecemos, não? Até mesmo eu e você.

No dia, vi um post no Instagram com uma conversa interessante. Alguém tinha postado que aquele momento de Meghan era tal Girl Power, outra pessoa comentava no mesmo post que ser princesa (o que Meghan não será, a propósito) não era ser girl power. A pessoa que postou respondeu o mesmo que eu acredito: ser Girl Power é ser quem você quiser, mesmo se isso for ser `princesa`. Meghan escolheu Harry, escolheu o protocolo, escolheu quebrar ele quando precisou, escolheu entrar com o sogro, escolheu deixar seu trabalho na tv e escolheu ser esposa de um príncipe. Fez tudo isso com milhões de pessoas a observando julgando e comentando suas escolhas. Fez isso em um país onde apenas 3% da população é negra e a monarquia nem tem um representante africano em sua linhagem. Se isso não é poder, me diga o que é.

Temos problemas em dar liberdade e empoderar o próximo. Principalmente quando julgamos que a esolha do outro é menos importante que a nossa. Uma mulher desejar a presidência de uma multinacional e outra quiser ser dona de casa integral não deveria ser um problema para nós. As duas desejaram, quiseram ou apenas escolheram aquilo naquele momento de vida delas. Isso é ser livre: escolher ser/fazer o que quiser e não ser julgado por isso.

Outro momento do casamento real: Estou assistindo a transmissão em um canal a cabo e uma das comentaristas estava comentando que o `look da princesa`estava bom mas o cabelo preso dela estava desarrumado.

Como uma mecha saindo do lado do cabelo perfeitamento arrumado de uma mulher pode despertar um comentário desse em pleno 2018? O que me incomodou nisso tudo é quão difícil ainda é pra nós mulheres não se permitir um cabelo messy, uma roupa amassada, um namorado gordinho, uns quilos a mais, uma vida que não pareça um conto de fadas porque não é. O cabelo da Meghan não é mais importante que sua felicidade e o amor compartilhado entre ela e seu agora esposo. As coisas que levamos dentro são mais importantes que as vistas do lado de fora.

Por fim, o casamento real me fez pensar em como sonhos podem se tornar realidade – mesmo quando eles não eram seus sonhos. Histórias maravilhosas, reviravoltas e surpresas acontecem o tempo todo e podem acontecer com a gente também. E isso não tem só a ver com casamento mas com tudo que nos rodeia. Por isso, levanta a cabeça princesa por que você pode até nunca colocar nela uma tiara como a da Meghan ou ter um boy com tantos nomes e títulos como Harry mas se você for feliz nas suas escolhas e viver a vida intensamente, ninguém poderá ignorar seu brilho próprio, baby.

XOXO

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *