Pensando Aqui

Tá Tudo Bom Sofrer

 

Escrevo esse texto olhando da janela do meu quarto para um sábado tranquilo e ainda meditando nas palavras de Timothy Keller que acabei de assistir em um vídeo no Youtube…

Timothy (que para quem não conhece é um dos homens mais sábios vivos atualmente) falou por 40 minutos a respeito de uma das referências que mais conheço da vida, o Salmos 91. Você já deve ter ouvido ou lido, independente da sua religião, ele começa asim: ‘Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa a sombra do Onipotente descansará…`. Esse salmo é uma das principais mensagens usadas como base de quem não entende como a bondade de Deus existe se nós, e o mundo, sofremos. ‘’Como todas as coisas podem cooperar para o bem daqueles que O amam’ e eu ainda sofrer decepções, frustrações e traições?

 

Quem nunca questionou isso quando olhou pra si mesmo após uma tragédia ou quando algo que era tão bom acabou/terminou? Quem nunca pensou isso quando o casamento tão sonhado não chegou ou os amigos tão queridos foram embora? O verbo sofrer significa padecer que, por sua vez, indica aguentar, suportar ou ter resistência a um mal. Ninguém quer passar por isso mas todos nós vamos passar, seja no início da vida, no meio ou no final. Repetidas vezes, sofrimentos grandes ou pequenos, solitários ou dignos de páginas de jornal. Sofrer é como sorrir, chorar, dormir, acordar – impossível um ser vivente não passar por esse processo.

Mas se sofrer não é bom por que eu preciso disso? Quando eu penso que sofrimento é um mal – o que não é – eu acho um absurdo viver ou passar por esse processo. Mas quando olho a raiz dessa palavra e o que significa – aguentar, suportar, resistir – logo vejo que eu não só terei de passar como é inevitável para o meu crescimento. Até o nosso corpo diz isso. Na puberdade, não é raro sentir dor (‘sofrimento’) pois nosso corpo está em desenvolvimento. Quando geramos uma vida, há dor também. A natureza sofre quando precisa resistir a um agente externo ou interno.

O sofrimento é necessário para a alma, o espírito e o corpo humano. O Salmos 91 guarda uma verdade preciosa se você refletir sobre ele. Nele, Deus não garante que não sofreremos mas que, ao sofrer, ele pode ser o nosso descanso. Ele pode nos guiar, nos cobrir e nos livrar daquilo que não temos força pra combater. No sermão que assisti de Timothy, ele define brilhantemente esse processo. Ele diz: quando em meu sofrimento habito no Senhor e descanso em sua ‘sombra, o meu processo passa a ser Dele e não meu. Eu já não dependo das minhas forças mas daquilo que Ele me garante. Ele não me deixa sem a dor, ele passa ela comigo.

Porque? Por que ele sabe que eu preciso. Deus não é um mago que tem poderes incríveis. Ele é PAI e como todo o bom pai ele nunca permitiria que seu filho não caísse da bicicleta. Ele sabe que ele precisa dessa queda pra cotinuar e aprender a andar. Ele nunca riscaria minha nota vermelha da prova de inglês por que eu preciso dela pra aprender a estudar mais. Deus não é um santo bonachão sentado em um trono enorme que faz o que quer, na hora que quer. Ele sabe que precisamos sofrer mas o que ele quer que saibamos é que não precisamos passar por isso sozinhos. E que, a dor é só uma parte do plano maior no processo que, se eu depender dele, sempre irá  sua bondade, cooperar para o meu bem.

Não espante a dor, não fuja do medo, não romantize o processo. Chore, sofra –resista, aguente, suporte – e se encontre com Ele. Se você confiar que Ele vai estar com você mesmo nos momentos mais difíceis do seu sofrimento. Você não estará sozinho (a).

Não é sobre não viver. É sobre viver e CRESCER.

E pra finalizar, um trecho de uma música que eu lembro toda vez que os meus sofrimentos tentam me sucumbir: ‘Hey dor, eu não te escuto mais. Você não me leva a nada. E se quiser saber pra aonde eu vou, pra aonde tenha sol. É pra lá que eu vou!’.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *